SIGA NATURAL

SIGA NATURAL

quarta-feira, 27 de março de 2019

EM LAJEDO, PE - BEBÊ MORRE E MÃE ACUSA HOSPITAL POR NEGLIGÊNCIA MÉDICA

A jovem Renata da Silva estava grávida e foi transferida da Casa de Parto da cidade de Lajedo, no Agreste de Pernambuco, para o Hospital Regional dos Palmares, na Mata Sul do estado, porque não poderia ter a criança de parto normal. O caso aconteceu no dia 19 de março do corrente ano, numa terça-feira. 

De acordo com uma prima da Renata, que acompanhou durante o trajeto e também no referido hospital, o médico de plantão vez os exames, aplicou uma injeção e informou que Renata não teria criança naquele dia, mas ficou em observação. No dia seguinte, quarta-feira (20), o médico voltou ao leito na parte da manhã, examinou a paciente e disse que ela teria o parto normal, mas foi questionado pela prima, informando que Renata não teria passagem, porém o médico ignorou a informação, saiu do leito e não informou mais nada para a família. 

Por volta das 13h, da quarta-feira (20), Renata começou a sentir muitas dores e as 15h a bolsa estourou, e em seguida teve hemorragia, perdendo muito sangue, a prima foi chamar o médico, mas ele não foi encontrado. Renata ficou sentido dores até a chegada do referido médico, conhecido por "Dr. Antônio", que só chegou por volta das 22h, mesmo assim tentou um parto normal. Logo após realizar outros exames encaminhou a paciente para a sala de cirurgia, onde pediu uma cesariana, foi quando percebeu que a criança já estava morta. 

A família agora cobra explicações do Hospital e pede justiça, acusa o médico de negligência. A família afirma que a criança estava viva e por falta de atendimento especifico a criança do sexo feminino, acabou morrendo no útero da mãe. O pai da criança chegou a registrar um boletim de ocorrência na delegacia da cidade de Caruaru, para onde o corpo da criança foi levado (IML). 

Nenhum comentário:

Postar um comentário