ERGO 30

ERGO 30

Comunidade Esperança

Comunidade Esperança

terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

QUASE 800 HOMICÍDIOS REGISTRADOS EM PERNAMBUCO EM MENOS DE DOIS MESES

Em menos de dois meses, quase 800 homicídios já foram registrados em Pernambuco. E os números não param de crescer. No último fim de semana, foram pelo menos 42 crimes contra a vida. As estatísticas foram contabilizadas pela editoria de polícia da Rádio Jornal.

Da madrugada do domingo (25) até a madrugada desta segunda-feira (26), a polícia somou pelo menos 24 assassinatos – sendo 13 no Interior. O resultado está bem acima da média diária que o Estado vem registrando nas últimas semanas.

Somente em janeiro, 448 mortes foram contabilizadas pela Secretaria de Defesa Social (SDS). Já em fevereiro, segundo dados preliminares da Rádio Jornal, foram pelo menos mais 333.

Para reduzir a violência, a Secretaria de Defesa Social anunciou, no último dia 15, que 20 novos delegados foram designados para investigar os homicídios registrados na Região Metropolitana do Recife. O objetivo é diminuir o déficit de profissionais e aumentar a produtividade.

O Governo do Estado também pretende adquirir armamento estrangeiro para combater as organizações criminosas.

INQUÉRITOS ATRASADOS

Concluídos. Ao todo, 5.093 inquéritos de homicídio foram abertos no ano passado para investigar mortes violentas registradas no Estado. Destes, 1.660 foram remetidos à Justiça. Um total de 32,6% de taxa de resolução. 

A assessoria da PCPE informou que “a meta é esclarecer todos os Crimes Violentos Letais e Intencionais (CVLI) e retirar de circulação os homicidas envolvidos. A taxa de resolução de inquéritos, com autoria definida, chega a ser quatro vezes maior que a média nacional”.

Nos três primeiros anos da gestão do governador Paulo Câmara (2015 a 2017), Pernambuco registrou 13.795 assassinatos. Se comparado com o mesmo período do segundo mandato do ex-governador Eduardo Campos (2011 a 2013), quando 9.928 mortes foram contabilizadas, houve aumento de 39%. O ano de 2017 fechou como o mais violento da história.

PERFIL DAS VÍTIMAS

Levantamento da SDS, divulgado, apontou que 95% dos homicídios registrados no Estado têm como vítimas negros e pardos. Para especialistas, esse resultado não é surpresa e demonstra a desigualdade, com ausência de políticas públicas, que persiste na sociedade.

Rádio Jornal

Nenhum comentário:

Postar um comentário