ERGO 30

ERGO 30

quinta-feira, 24 de agosto de 2017

BRASIL TEVE UM ESTUPRO COLETIVO A CADA 2 HORAS E MEIA, EM 2016; NÚMERO CRESCEU 124% EM 5 ANOS


A cada duas horas e meia, em 2016, uma mulher sofreu estupro coletivo em algum lugar do Brasil. Os dados são do Ministério da Saúde. No último ano, 3.526 casos foram registrados pelas unidades de saúde de todo o país – alta de 12,5% em relação aos 3.132 de 2015. Na comparação com 2011, o número subiu 124%.

Os dados obtidos pelo G1 também mostram a distribuição desses casos pelo país. Somados, São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais – os três estados mais populosos – registraram 1.360 casos de “estupro com dois ou mais agressores”, na nomenclatura do ministério.

Em termos percentuais, as unidades da Federação com maior índice de estupros coletivos por habitante são Acre, Tocantins e Distrito Federal. Em 2016, houve mais de 4 casos para cada 100 mil moradores nesses locais.

Na outra ponta da tabela, os estados com menor índice desse tipo de crime são Paraíba, Rio Grande do Norte, Maranhão, Sergipe e Bahia. Neles, o Ministério da Saúde registrou menos de 1 estupro coletivo a cada 100 mil habitantes. Como a pasta não investiga esses dados ativamente, é difícil saber se isso acontece porque há poucos casos, ou porque há pouco registro.

Dados de atendimento: Assim como nos outros dados sobre violência doméstica e/ou sexual, é difícil distinguir o “aumento nos casos” com o “aumento nas notificações”. Os dados do Ministério da Saúde correspondem às vítimas que buscaram atendimento em hospitais públicos ou privados – mesmo que elas não tenham registrado um boletim de ocorrência.

G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário