ERGO 30

ERGO 30

sábado, 6 de maio de 2017

JOVEM É DEGOLADO APÓS ASSISTIR ESTUPRO COLETIVO DA NAMORADA GRÁVIDA

Uma adolescente de 15 anos foi estuprada coletivamente por três suspeitos na frente do namorado que, logo depois, foi degolado e teve o corpo jogado no Rio Paranaíba, na cidade de Uruçuí, no Sul do Piauí. 

Em depoimento à Polícia Civil, a menina conta que está gravida de seis meses e estava com o namorado, Flaviano da Silva Marinho, de 19 anos, quando foram abordados por três pessoas. Flaviano foi brualmente agredido e amarrado sendo obrigado a assistir o estupro da namorada. Por fim, os suspeitos o degolaram e jogaram o corpo no rio. O corpo de Flaviano foi encontrado por pescadores que auxiliavam a polícia nas buscas por volta das 9h30.

A adolescente foi encaminhada para o Serviço de Apoio à Mulher Vítima de Violência Sexual (Samvis) em Teresina para realizar exames.

Prisão

Três adolescentes foram apreendidos na pequena Uruçuí, cidade localizada 453 quilômetros ao sul de Teresina, no Piauí, pelo estupro da jovem grávida de 15 anos e pela morte de seu namorado, de 19 anos, nesta quarta-feira, 4. O crime chocou a cidade, que tem 20 mil habitantes. O estupro e o assassinato foram filmados com um telefone celular, segundo a polícia.

De acordo com a polícia, os adolescentes confessaram o crime e afirmaram que estavam bêbados na hora do acontecido. O estupro coletivo da grávida seguido da morte do namorado espantou até o delegado. Investigações até agora apontam que Marinho teria dívidas de droga com um dos menores apreendidos. A faca usada no crime foi encontrada na casa da namorada de um dos acusados.

Aparelhos celulares foram apreendidos e estão sendo periciados para serem usados como prova. A polícia informou que os menores já foram apreendidos por inúmeras vezes pelos policiais de Uruçuí e de Benedito Leite pela prática de outros delitos. E que apesar da pouca idade, são bem conhecidos no mundo do crime.

Os três menores foram encaminhados na quarta-feira para internação no Centro Educacional Masculino (CEM), em Teresina. O Conselho Tutelar deve acompanhar o caso.

DP

Nenhum comentário:

Postar um comentário